Dança balinesa

Dança balinesa

A dança balinesa não é uma dança para um público. Isso não quer dizer que milhões de pessoas não tenham gostado de ver a forma como ela é dançada por todos os gêneros e por todas as idades. Mas a dança balinesa está profundamente enraizada na religião hindu, e a dança é baseada em uma oferenda aos deuses, uma espécie de oração. A dança na tradição hindu é uma referência à constante dissolução e criação do universo, de modo que o simbolismo de cada movimento e fantasia na dança balinesa é rico em significado.

Aprendendo Dança Balinesa

Uma das características surpreendentes da dança balinesa é a sua perfusão em toda a cultura. Crianças com apenas quatro anos de idade aprendem os movimentos iniciais, e não é incomum ver mulheres de oitenta anos movendo-se graciosamente ao som da orquestra de gamelão. Grande parte da dança e do significado dramático veio de Java, desde os registros históricos, e hoje as tradições javanesas são mais aparentes na dança balinesa do que no próprio Java (que se tornou principalmente islâmico).

Os movimentos de dança em si não se encaixam necessariamente em um canhão de movimentos que é definido em pedra. Há muitas variações diferentes com base em qual professor treina o dançarino e de que parte de Bali eles vêm. Há também muito espaço para improvisação dentro dos próprios movimentos. A formação do Instituto de Arte da Indonésia em Bali ajudou a codificar e gravar essas danças sem restringir a criatividade dos coreógrafos – na verdade, eles ainda estão fazendo "novas danças de criação" no presente, mantendo a arte viva e vibrante.

De um modo geral, os movimentos da dança balinesa tendem a ter um centro de gravidade mais baixo do que a maioria das danças ocidentais, com as pernas meio torcidas e o tronco e braços movendo-se isoladamente um do outro, demonstrando graça e destreza. Um dos aspectos mais famosos é o "mudra", posicionamento específico dos dedos em gestos que têm significado dentro das histórias contadas através da dança.

O drama da dança

Parte da integração da dança na cultura balinesa é o fato de que muitos deles contam histórias e mitos de seu povo. Os longos e dramáticos contos do Mahabharata e Ramayana são apenas dois exemplos. Esses contos são que eles fornecem um panteão de heróis e modelos para a cultura, personagens com traços heróicos e falhas trágicas.

É claro que a dança balinesa também é usada nos templos como saudações, oferendas e súplicas aos deuses. Os dançarinos são parte integrante da experiência religiosa, não um entretenimento incidental. Um exemplo de uma cerimônia de saudação seria que os dançarinos circulassem o santuário três vezes, dançando e carregando objetos sagrados, acompanhados pela orquestra de Gamelão. Mesmo as pessoas que não estão dançando cantam suas orações, tornando-se uma experiência verdadeiramente inclusiva.

Outro exemplo é o pendet dança, interpretada por mulheres e meninas como uma espécie de "saudação", seja para os deuses no templo ou apenas no início de um evento. Esta dança é usada freqüentemente para começar a ensinar às moças os movimentos básicos de danças mais complicadas que virão mais tarde.

Imprimindo Cultura Balinesa nos Jovens

É claro que nem todas as danças são tão profundas – algumas são simplesmente usadas para treinamento ou até para diversão. Outros exemplos de dança balinesa incluem:

  • Legong – considerada uma dança "clássica", as garotas dançam desde os cinco anos de idade até chegarem à puberdade. Dramatiza a graça e o refinamento da nobreza, melhorando incidentemente as habilidades motoras das crianças que a aprendem.
  • Baris – os meninos, entretanto, aprendem essa dança marcial, uma celebração da masculinidade. Envolvendo movimentos de estampas fortes e expressões faciais intensas, é realizado em eventos seculares e religiosos.
  • Janger – Uma das "novas danças da criação" (coreografada em 1925), esta dança é projetada para cerca de vinte meninos e meninas que cantam sobre sua identidade e a alegria de se reunir enquanto dançam. Piadas, provocações e, finalmente, um obrigado e um adeus estão todos integrados na dança.

Obviamente, a dança balinesa é muito mais complexa do que as belas performances vistas pelos turistas nos hotéis. As pessoas de Bali conseguiram preservar a riqueza do seu passado sem deixá-lo estupidificar a criatividade de sua juventude. É verdadeiramente uma forma de arte a ser celebrada.

Assista o vídeo: Dança Balinesa no GWK em Bali – Viagem Mundial

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading...
Like this post? Please share to your friends:
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: